A outra face

Tirem tudo isto daqui! Parem de fazer da casa do meu Pai um mercado! João 2:16

A imagem de Jesus nos evangelhos é a de uma pessoa amorosa, gentil e mansa. A relação de perdão com os pecadores reforça a amabilidade de seu caráter. É muito confortador para qualquer pessoa enxergar a Deus com as características acima.

Entretanto, quando se enfatiza exageradamente a mansidão de Jesus, o risco é não perceber a repugnância dele em relação ao pecado e sua atuação contundente contra quem acaricia erros no coração e, ainda, vende a imagem de santo.

O que muita gente não quer perceber é que a estreia pública do ministério de Jesus não foi exatamente doce e mansa. Era a festa da Páscoa, no templo de Jerusalém. Ao chegar ali, Jesus se indignou com o comércio que estava sendo praticado no pátio daquele lugar sagrado.

Numa ocasião como a Páscoa, milhares de pessoas, vindas de várias partes de Israel e do mundo, estavam ansiosas para oferecer sacrifícios a Deus. A lei de Moisés exigia que os animais usados nesses rituais fossem sem defeito. Por conta disso, os líderes religiosos da época arrumaram um jeito de ganhar dinheiro.

Eles vendiam animais pré-aprovados para os ritos por um preço bem acima do justo. Além disso, como a negociação só podia ser feita com a moeda do templo, os cambistas desvalorizavam o dinheiro de outros lugares e vendiam o meio ciclo (a única moeda aceita), lucrando muito com a troca. Essa situação gerava uma algazarra no templo, indignava os adoradores e acabava com o clima de santidade que deveria caracterizar a casa de Deus.

O Senhor não pôde aceitar isso. Sem violência, mas com firmeza e autoridade, Jesus expulsou os mercadores e cambistas, colocando ordem no lugar. Foi assim que Ele, até então desconhecido, revelou sua face forte, crítica e revolucionária.

Essa atitude de Cristo não é contrária a seu amor e mansidão. Em realidade, vê-lo agindo assim nos ajuda a amá-lo e respeitá-lo. Em geral, as pessoas tendem a fechar os olhos para o aspecto duro da personalidade de Jesus em relação aos pecados humanos e para sua atuação forte e cheia de autoridade quando insistimos na prática da maldade e ainda induzimos pessoas ao erro. O amor de Deus não tolera o pecado.

É por isso que o salmista diz a respeito de Jesus: “A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram” (Salmo 85:10, ARC). Receba hoje o beijo de perdão e santidade que só podem vir da verdadeira face de Jesus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s