Em protesto, ex-funcionários de usina reivindicam direitos trabalhistas em Junqueirópolis

Grupo com cerca de 70 pessoas se mobilizou na frente da empresa, na manhã desta quarta-feira (5).

 Por G1 Presidente Prudente
Protesto aconteceu na manhã desta quarta-feira (5) (Foto: Daniel Cavalcante/Cedida)

Ex-funcionários da Usina Alta Paulista (Usalpa), de Junqueirópolis, realizaram, na manhã desta quarta-feira (5), um protesto em frente à empresa solicitando os pagamentos dos direitos trabalhistas. De acordo com o representante do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Química e Farmacêutica de Fabricação de Álcool de Presidente Prudente e Região, Antônio Mendes Neto, foi ingressada uma ação judicial contra a empresa solicitando o pagamento de férias, 13º salários e remunerações atrasadas. Cerca de 70 pessoas participaram do ato.

“Desde de dezembro de 2016 entramos com esse processo, isso, porque, os trabalhadores demitidos em novembro do mesmo ano ainda não receberam os seus direitos. Nessa ação, pedimos o bloqueio e penhora de bens da usina para que a mesma arque com as suas responsabilidades com os trabalhadores”, afirmou Neto ao G1.

Ainda segundo ele, a empresa não se propôs a falar com o sindicato. “Nós marcamos esse ato para chamar a atenção da empresa e buscar que a situação dos ex-funcionários seja resolvida. Porém, a usina alegou que só irá se pronunciar por meio de nota oficial, sendo assim, aguardaremos a decisão da Justiça”, ressaltou.

Uma assembleia deve ser realizada com os funcionários ainda nesta quarta-feira (5). “Assim que acabar o ato, vamos nos reunir para definir os próximos passos. Até o momento, a ação engloba cerca de 300 ex-funcionários, entretanto, há também os trabalhadores que seguem contratados, porém, estão com alguma pendência de pagamento. Acreditamos que o número de reclamantes chegue a 800 pessoas”, ressaltou ao G1.

Neto ainda ressaltou que os manifestantes não bloquearam a entrada dos funcionários na usina.

Trabalhadores lutam pelos direitos trabalhistas não pagos (Foto: Daniel Cavalcante/Cedida)
Trabalhadores lutam pelos direitos trabalhistas não pagos (Foto: Daniel Cavalcante/Cedida)

‘Coisas erradas’

O ex-funcionário Daniel Cavalcante, que atuava no cargo de analista de laboratório pleno na Usalpa, contou ao G1 que “muitas coisas erradas”, referentes aos direitos trabalhistas, eram feitas com os funcionários. “Eles faziam a gente assinar os holerites que comprovavam os pagamentos de férias e 13º salário, entretanto, não recebíamos os valores. A empresa não pagava e nem depositava na nossa conta”, pontuou.

Ainda segundo ele, alguns colegas ainda tiveram problemas para sacar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). “A empresa dizia que depositava, mas, quando o pessoal que foi demitido foi sacar, não conseguiu ter acesso ao dinheiro, pois não estava na conta. No dia 28 de março algumas pessoas foram demitidas com a promessa de que receberiam os salários atrasados, e isso não aconteceu. É muita injustiça”, declarou ao G1.

Outro lado

O G1 entrou em contato com a empresa Usalpa, situada no km 9 da Estrada Vale Verde, na Zona Rural de Junqueirópolis, na manhã desta quarta-feira (5), entretanto, até o momento desta publicação não obteve resposta.

Sindicato ingressou com ação contra a empresa (Foto: Daniel Cavalcante/Cedida)
Sindicato ingressou com ação contra a empresa (Foto: Daniel Cavalcante/Cedida)
Grupo realizou o ato na manhã desta quarta-feira (5) (Foto: Daniel Cavalcante/Cedida)
Grupo realizou o ato na manhã desta quarta-feira (5) (Foto: Daniel Cavalcante/Cedida)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s