Amargura transformada em amor

Desabrigados. Ressentidos. Amargurados. É assim que poderiam estar se sentindo, após a dispersão, os peregrinos cristãos que haviam sido forçados a deixar seu lar. “Estou fazendo tudo certo. O que fiz de errado?”

Mas, apesar de todo o sofrimento, eles escolheram se regozijar na esperança eterna. Aguardavam sua herança celestial. As dificuldades que enfrentavam durariam somente um momento, testando a genuinidade de sua fé. Pedro os lembrou de que sua fé era muito mais preciosa do que o ouro. Contudo, havia algo sobre o que eles ainda precisavam de mais instruções.

“Sejam santos vocês também em tudo o que fizerem” (1Pe 1:15). Pedro estava querendo dizer: “Vocês podem ter a fé de um cristão, mas estão agindo como cristãos?” Será que, como cristãos, aprendemos a fazer discursos poderosos e inspiradores, mas ainda não aprendemos sobre o cristianismo prático?

O apóstolo chamou a atenção dos cristãos primitivos para que não se deixassem “amoldar pelos maus desejos de outrora, quando viviam na ignorância” (v. 14). Nós também, em outro tempo, não tínhamos o conhecimento que agora temos, mas o fato de ter sido ignorantes no passado não significa que precisamos continuar assim. Como cristãos, não mais devemos olhar para a “maneira vazia de viver”. Em vez disso, devemos nos lembrar daquilo que nos redimiu: o “precioso sangue de Cristo” (v. 19).

Como seres humanos, copiamos o exemplo que conhecemos. É fácil ser influenciado pelos costumes transmitidos de geração em geração. Temos a tendência de continuar fazendo as coisas da mesma forma que sempre foram feitas. Mas será que isso é certo?

É muito fácil nos concentrarmos no que devemos fazer, mas seria possível chegar ao ponto de nos esquecer de como isso deve ser feito? “Agora […] vocês purificaram as suas vidas pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal e sincero” (v. 22). Portanto, “amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração”. O ponto que deve ser lembrado é que só podemos amar por causa do exemplo que Cristo nos deu.

Yaniz Seeley | Ooltewah, Tennessee, EUA

Pense nisto

Pedro podia ter dado conselhos em muitas áreas para os cristãos de sua época. Por que ele se preocupou mais em exortá-los quanto à conduta?

Mãos à obra

Faça uma lista das coisas pelas quais você tem motivos para agradecer. Deixe-a em um lugar em que possa sempre vê-la.

Desenhe algo que represente o altruísmo. Qual é a cor e o formato do altruísmo?

Faça um diário de oração e anote pedidos em favor de outras pessoas.

Escolha um trecho da Bíblia que você aprecia. Planeje memorizar dois versos por semana. Isso o ajudará a manter a mente afastada do mal.

Comprometa-se a realizar um ato de amor em favor de alguém a cada dia. Pode ser: um telefonema, um cartão, um prato especial oferecido como presente, ou apenas dedicar algum tempo àquela pessoa.

Submeta seu dia à agenda do Espírito Santo. Use todas as oportunidades que Ele lhe proporcionar para amar e servir a seus semelhantes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s